Cristã e feminista – Dá pra ser ou ta difícil.

Pois é gente, um leitor anônimo aqui no blog me mandou uma mensagem, ele ou ela, tirou um tempinho da vida para me “informar” que não posso ser cristã e feminista, achou engraçado esse fato, então vou esclarecer as coisas pra essa pessoa.

Bom eu realmente sou cristã e feminista e isso é muito bem definido para mim, primeiro sou cristã, pois amo Jesus Cristo e tudo que Ele é, que viveu, fez e ensinou eu realmente acredito que Ele é bom. Jesus escolheu várias mulheres para ser exemplo do amor e da grandeza de Deus, parou uma multidão para dizer a mulher do fluxo de sangue que havia sentido a fé dela, Ele escolheu duas mulheres para serem as mensageiras do milagre da ressurreição, e naquela época a palavra de uma mulher não valia nada, absolutamente nada, mas o anjo disse as mulheres “ide depressa, e dizei aos seus discípulos que ressurgiu dos mortos”, Ele poderia ter aparecido para os homens que o haviam matado e “esfregado” na cara deles o fato que Ele havia ressuscitado dos mortos, mas Ele escolheu duas mulheres para isso, duas mulheres foram eleitas pra dar a melhor noticia da vida de quem acredita em Jesus Cristo.
Creio que nossa missão aqui na terra é ajudar o próximo, amar, respeitar e viver de forma digna, todos tem o direito de serem livres, mas existem os que são oprimidos, desrespeitados, humilhados e agredidos, e eu, na condição de mulher negra e cristã  não posso aceitar tal situação.
 

Sou feminista, porque acredito que as mulheres, principalmente as negras, são tratadas com desigualdade e violência, a grande diferença do feminismo negro pro branco é que nós, negras, ainda lutamos por espaços que as mulheres brancas já ocupam a séculos. A mulher branca é respeitada, amada e protegida de todas as formas pela sociedade, todos choram quando algo de ruim acontece com uma mulher branca, mas se esquecem rápido das milhares de mulheres negras que morrem todos os dias no nosso país. Você se lembra da Claudia? Se ela fosse branca os policiais que arrastaram seu corpo pelas ruas do Rio de Janeiro seriam expulsos da corporação e estaria presos, mas Claudia era negra.
Somos tratadas como objeto, eu já ouvi de um homem branco a seguinte frase: “As “neguinhas” são mais fogosas na cama que as brancas, as “negas” topam tudo, fazem de tudo e não reclamam de nada”, é claro que eu discuti e nunca mais conversei com tal pessoa, mas sei que essa é a imagem que a sociedade (machista e racista) brasileira tem da mulher negra, e tal imagem esta bem ilustrada na propaganda da cerveja Devassa abaixo. 
“É pelo corpo que se reconhece a verdadeira negra”, tenho verdadeiro nojo dessa frase.
Quando falamos em violência domestica, as mulheres negras são as maiores vitimas, “entre 2003 a 2013 houve um aumento de 54,2% de homicídios contra mulheres negras: de 1.864, passaram a 2.875 vítimas. Já o número de homicídios de brancas caiu de 1.747 vítimas para 1.576 em igual período, o que representa uma queda de 9,8% do total. Processo semelhante pode ser observado a partir da Lei Maria da Penha: houve uma queda de 2,1% de homicídios entre as mulheres brancas e um aumento de 35,0% entre as negras”. Fonte Organização VivaRio.
E quantas gerentes negras tem na empresa que você trabalha? Ou supervisoras? Diretoras? Uma talvez? E quantas brancas? Quantos homens brancos? Por isso luto para que tenhamos mais representatividade dentro das empresas, as mulheres negras são as que mais tem dificuldade de entrar no mercado de trabalho, mesmo as que possuem melhor nível educacional precisam muitas vezes aceitar cargos de menor salário para não ficarem fora do mercado e muita ainda não conseguem trabalhar em sua área de formação. 

Toda mulher é feminista de alguma forma, sei que nem todas as pautas feministas são apoiadas por todas as mulheres, eu não apoio o aborto, principalmente se ele for usado como forma de se livrar do peso de ter sido irresponsável, tipo, bebeu todas na balada, não usou camisinha (ato irresponsável não só com sua vida), engravidou e agora quer abortar o bebê, SOU CONTRA. Transa com o namorado,  os dois não se previnem, você engravida e quer abortar, SOU CONTRA. Somos mulheres inteligentes, estamos em 2016, camisinhas não são caras e engravidar é o melhor que pode acontecer, porque contrair AIDS ou qualquer outra doença sexualmente transmissível seria um problema maior do que uma gravidez.
Sou a favor do aborto em caso de estupro ou em casos clínicos específicos como já aprovado em lei, ninguém nesse sistema solar merece carregar e criar o fruto de um estupro. Sei que alguns cristãos serão contra minha opinião, mas sou mulher e sei que não conseguiria ter e dar uma vida saudável a uma criança que foi o fruto de uma violência tão brutal.
Tenho fé que Deus colocou no meu coração o  amor pela causa das mulheres, sabemos que ainda existem muitas mulheres que são silenciadas, violentadas, assassinadas, por isso, uso os recursos que tenho com meu blog, minha pagina no facebook para denunciar todo tipo de agressão que as mulheres negras sofrem, então acho que agora ficou bem claro porque sou cristã e feminista né?  E se alguém tiver alguma duvida sobre eu ser feminina e cantora de chuveiro profissional posso esclarecer esse tópico também.
bjos

4 thoughts on “Cristã e feminista – Dá pra ser ou ta difícil.

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.

}
AllAccessDisabledAll access to this object has been disabledAA8A2A6DD74668F9hm1sTSviblMxZyihrie2+O08BMKS0G4HovnBKRW+W1NdZntTHElbrHXQ9AgM6WZUuIUZz5brygA=
Scroll Up